X

Últimas Notícias

5 DICAS DE SEGURANÇA PARA SEU FILHO NA PISCINA

Curtir momentos de diversão e tranquilidade na piscina é algo extremamente agradável, tanto que esse local é visto por muita gente como um dos melhores lugares para relaxar e aliviar o estresse do dia a dia.

No entanto, nem tudo é apenas diversão, já que, infelizmente, é relativamente comum escutarmos notícias sobre acidentes em piscinas, principalmente envolvendo crianças.

Pensando nisso, iremos mostrar a seguir 5 dicas essenciais para evitar que seu filho fique exposto a algum perigoquando estiver se divertindo nesse ambiente. Acompanhe e veja como garantir a segurança de quem você tanto ama!

 

  1. NUNCA DEIXAR A CRIANÇA SOZINHA

Essa é certamente a medida de segurança mais básica de todas. Mesmo crianças que já estão acostumadas com esse ambiente e até mesmo aquelas que sabem nadar nunca devem ficar sozinhas.

A presença de um adulto é muito importante para evitar acidentes, tanto diretamente dentro da piscina como ao redor dela, já que um imprevisto fora da água, como um “escorregam”, pode acabar fazendo com que a criança caia na água e se afogue, principalmente se sofrer alguma lesão durante a queda.

 

  1. ALERTAR A CRIANÇA SOBRE OS POSSÍVEIS RISCOS

Conversar com a criança sobre os perigos aos quais ela está exposta ao entrar nas piscinas ou brincar próximo a elas é uma excelente maneira de educá-la no sentido de evitar certas atitudes. E isso é um dos fatores mais importantes para que a criança não sofra acidentes, já que a consciência sobre o que pode acontecer é fundamental para evitar contratempos.

 

  1. UTILIZAR COLETES SALVA-VIDAS

Um grande erro cometido pela maioria dos pais é deixar seus filhos na água apenas com uma boia de braço ou de cintura. Isso não é recomendado, já que esses objetos não são muito seguros, pois podem inclusive se furar facilmente.

 

Desse modo, a melhor opção é usar um colete salva-vidas, pois este, além de não furar facilmente, dá mais trabalho para ser retirado.

 

  1. INSPECIONAR AS INSTALAÇÕES DA PISCINA

Tanto na parte interna como ao redor das piscinas existem algumas coisas que devem ser inspecionadas para evitar acidentes. Bordas com pisos muito escorregadios, azulejos quebrados nas laterais, rachaduras na superfície e ralos danificados ou mal colocados podem representar um grande risco.

Além disso, mesmo quando o ambiente não está sendo utilizado, é preciso ficar atento, pois quedas em piscinas vazias podem causar sérias lesões. Por isso, é importante criar medidas de segurança que evitem a aproximação das crianças.

 

  1. CONHECER BEM OS LOCAIS ONDE SEU FILHO TEM ACESSO A ESSE AMBIENTE

Conhecer bem as piscinas dos lugares que seu filho frequenta é mais uma medida de segurança fundamental, assim como saber se os pequenos sempre estarão sob a supervisão de um adulto. Clubes, casas de amigos e até mesmo a escola devem ser avaliados com muito cuidado, já que não é muito raro acompanharmos notícias sobre acidentes nesses locais.

Tomando todas essas precauções, seu filho certamente estará bem mais seguro. Contudo, vale ressaltar que, caso ocorra algum acidente, é muito importante que os pais saibam tomar as melhores medidas para evitar algo pior. Em caso de afogamento, por exemplo, a respiração boca a boca e a compressão torácica são essenciais para salvar a vida da criança.

Não deixe cuidar da saúde e limpeza da sua piscina. Conheça a Q1 Ambiental! Fabricante de ozônio para piscina. Visite nosso site: www.q1a.com.br